Pular para o conteúdo principal

Mijada nos olhos

O granjense não está enxergando direito ultimamente. Não piada! E nem estou falando da capacidade de uma visão crítica sobre as condições da cidade, que está cheia de buracos. É que Granja está sofrendo uma epidemia de conjuntivite. Para onde você se vira barra com alguém chorando! Nunca os camelos faturaram tanto com a venda óculos escuros. Isso sem falar na venda de lenços. Os conjutiviteiros mais afortunados compram lenços, uns usam fraldas de bebê, para outros um pedaço de mulambo quebra o galho que é uma beleza.

Segundo boatos, o estoque de soro fisiológico do hospital estava comprometido, o quão a procura para a higienização dos infectados pela doença. Professores, alunos, comerciante, bolsistas do Fome Zero, não escapa ninguém. Tem pessoas que estão apelando para a medicina popular e lavando os olhos com mijo.

O tratamento, não recomendável, consiste em o paciente lavar os olhos com a primeira mijada todo manhã, logo ao acordar com os olhos fechados pela secreção provocada pela doença. Dizem que é um santo remédio! Pode até ser, mas eu não quero sair com a cara cheirando a mijo.

Ainda não peguei. E nem tenho inveja dos que estão ou tiveram a doença. Pois é um bocado ruim! Lembro de ter pegue conjuntivite quando era criança, faz muito tempo. Não lembro o ano, pois o contagem do tempo pra mim só veio acontecer quando fui a escola aos nove anos de idade. Ah como era bom não ser cronometrado! Mas voltando a conjuntivite. Na época eu morava com meus pais no interior da cidade e foi grande a epidemia de conjuntive e não deu para escapar. Um noite levantei com os olhos coladinhos da silva e mim dirigi ao pote para pegar agua, de repente acertei o joelho no banco de pote. Caí aos berros no chão acordando a casa inteira!

Para as pessoas com a doença, que é bastante contagiosa, tenho uma dica retirada do site do Dr Drauzio Varella (http://drauziovarella.ig.com.br):
Lave os olhos e faça compressas com água gelada, que deve ser filtrada e fervida, ou com soro fisiológico. Para a conjuntivite viral não existem medicamentos específicos. Cuidados especiais com a higiene ajudam a controlar o contágio e a evolução da doença.
Acima de tudo, não se automedique. A indicação de qualquer remédio só pode ser feita por um médico. Alguns colírios são altamente contra-indicados porque podem provocar sérias complicações e agravar o quadro.

E para as pessoas ainda não contaminadas com conjuntivite, eu sugiro ver o mundo com outro olhar. Que olhar é este? Não mim perguntem, apenas escrevi por não ter outro fim pro texto.
Lira Dutra, Granja, 17-05-2008

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigo sobre história do nosso Ceará

Leia o artigo do prof. Francisco Pinheiro, Secretário de Cultura do Ceará.
De Siará a Ceará
O Dia do Ceará, comemorado hoje celebra a autonomia política e econômica em relação a Pernambuco. Isto não significou um processo revolucionário de ruptura política, todavia representa um momento importante para a então capitania, pois a partir desse momento o Ceará pôde realizar comércio direto com a metrópole (Portugal) e tornou-se administrativamente independente, livre da ingerência de Pernambuco.
O Decreto régio de 13 de junho de 1621 dividiu a colônia portuguesa em dois estados: estado do Maranhão e Grão-Pará e estado do Brasil. O Ceará tornou-se subordinado ao primeiro, e em 1656 o Ceará ficou subordinado a Pernambuco. Apenas em 17 de janeiro de 1799, através de uma carta régia, a coroa portuguesa tornou a capitania do Siará (bem como a Paraíba) independente de Pernambuco, podendo comercializar com a metrópole. Apesar dessa determinação não romper com as regras do pacto colonial – onde exis…

A conquista de um sonho

Não poderia ter chegado sem a parceria do amigo Pedro Magalhães.

Origem do carnaval e as escolas de samba

históriafonte: www.suapesquisa.com/carnaval

O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior a quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval.

O entrudo chegou ao Brasil por volta do século XVII e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a colombina, o pierrô e o Rei Momo também foram incorporados ao carnaval brasileiro, embora sejam de origem européia

A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar. Foi criada pelo sambista carioca chamado Ismael Silva. Anos mais tarde a Deixa Falar transformou-se na escola de samba Es…