Pular para o conteúdo principal

ARRAIÁ DA AMIZADE: A BRINCADEIRA QUE VIROU TRADIÇÃO

Iniciou no dia 12 e vai até o dia 14 desse mês de junho o Arraiá da Amizade, em sua XX edição. O Arraiá da Amizade, segundo relatos, teria surgido de uma brincadeira dos alunos da antiga Escola Agrícola Guilherme Gouveia, por meados da década de 80, com o objetivo de arrecadar recursos financeiros para pagar os gastos da festa de termino de curso. E a organização do festejo era de responsabilidade dos alunos que convidavam a comunidade.

Como o fechamento da escola agrícola. Os alunos secundaristas do Colégio Estadual São José passaram a organizar o Arraiá da Amizade, ampliou-se o numero de barracas representantes de outras escolas, movimentos sociais ou barracas de pessoas que aproveitam o evento para ganhar alguns trocados.

As apresentações de quadrilhas juninas se tornaram um dos momentos mais esperados pelos apreciadores do evento. Algumas quadrilhas se tornaram destaques, como a Milho Grosso e a 7 de Setembro.

O Arraiá já se tornou parte do calendário cultural da cidade e nos últimos quatro anos tem ganhado estrutura física e organização de qualidade, atraindo pessoas das cidades vizinhas, com Viçosa do Ceará, Sobral e Camocim.

E este ano está de parabéns todo equipe responsável pela organização, em especial a equipe da ornamentação. E não podemos esquecer o trabalho de Francisco das Chagas, o Nenem, que a muito vem marcando presença na realização do Arraiá da Amizade. Desse de quando as barraquinhas eram de cobertas de palhas de coqueiro e se tomava cerveja quente no primeiro dia de arraiá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigo sobre história do nosso Ceará

Leia o artigo do prof. Francisco Pinheiro, Secretário de Cultura do Ceará.
De Siará a Ceará
O Dia do Ceará, comemorado hoje celebra a autonomia política e econômica em relação a Pernambuco. Isto não significou um processo revolucionário de ruptura política, todavia representa um momento importante para a então capitania, pois a partir desse momento o Ceará pôde realizar comércio direto com a metrópole (Portugal) e tornou-se administrativamente independente, livre da ingerência de Pernambuco.
O Decreto régio de 13 de junho de 1621 dividiu a colônia portuguesa em dois estados: estado do Maranhão e Grão-Pará e estado do Brasil. O Ceará tornou-se subordinado ao primeiro, e em 1656 o Ceará ficou subordinado a Pernambuco. Apenas em 17 de janeiro de 1799, através de uma carta régia, a coroa portuguesa tornou a capitania do Siará (bem como a Paraíba) independente de Pernambuco, podendo comercializar com a metrópole. Apesar dessa determinação não romper com as regras do pacto colonial – onde exis…

A conquista de um sonho

Não poderia ter chegado sem a parceria do amigo Pedro Magalhães.

DICA: Jovens Falcões, livro de Eduardo Lyra

Recebi, hoje, na hora do almoço o livro Jovens Falcões, de Eduardo Lyra. É um nutritivo prato para as realizações dos sonhos, com histórias inspiradoras do empreendedorismo dos jovens brasileiros.

Está servid@!