Pular para o conteúdo principal

A criminalidade cresce entre os jovens

Vasculhando a rede na busca de dados sobre juventude, encontrei no site do jornal O Povo uma matéria que denuncia o aumento de homicídios entre os jovens e carência de políticas públicas para juventude. Aí lembrei de uma conversa que tive com os jovens do Clã pioneiro do 6º grupo de Escoteiro Pessoa Anta, quanto questionávamos a situação dos jovens granjenses. Que estão desamparados, desnorteadas no diz respeita a medidas socioeducativas e profissionalizantes, sendo presas fáceis para as drogas e a prostituição infanto juvenil.

Segundo o
Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), de 2000 a 2007, o número de mortes de jovens de 10 a 19 anos por homicídio cresceu 83,2% no Ceará. Uma verdadeira controvérsia ao artigo 5º do ECA (Estatuto da Criança e Adolescente), que diz: Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligencia, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão...

No município de Granja é grande a carência de instrumentos que nos permitam fazer um diagnostico sobre a violência pratica contra e por jovens. Muito se sabe, com base no entre e sae dos botecos, que muitos dos jovens granjenses consome altas doses de álcool e a inexistência de perspectiva é notável. Vale ressaltar, também, a incapacidade das autoridades locais na criação de espaços para a discussão e expressão da juventude. Este ano, a juventude só foram lembrados quando se percebeu uma boa parcela de jovens votantes.

Não nego preocupação sobre os futuros passos da juventude granjense. Encontrei, esta semana, um adolescente com grande tendência a arte musical prestando serviços comunitários por ter furtado uma mercearia para comprar Ckack.

Agora pergunto. Temos algum espaço oferecendo musica, pintura, dança, esporte, cursos e outras ações benéficas capaz de atender todos nossos jovens? Não! Por outro lado, segundo depoimentos dos próprios adolescentes, temos inúmeras bocas de fumo com capacidade de atender não só a clientela local. Tem muita gente se fazendo de cego e fechando as poucas portas para nós jovens granjenses, na premissa do conformismo. Será que vamos esperar que a coisa fique igual nas grandes cidades para darmos a devida atenção à juventude granjense?

Lira Dutra
liradutra@gmail.com

Comentários

  1. Do ponto de vista financeiro ,só OS GOVERNOS ESTADUAIS e o federal podem melhorar esta situação.É PRECISO QUE A GENTE APRENDA A PRESSIONAR ESTA INSTANCIAS DE PODER.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Solte o verbo, deixe seu comentário.
Obrigado!

Postagens mais visitadas deste blog

Artigo sobre história do nosso Ceará

Leia o artigo do prof. Francisco Pinheiro, Secretário de Cultura do Ceará.
De Siará a Ceará
O Dia do Ceará, comemorado hoje celebra a autonomia política e econômica em relação a Pernambuco. Isto não significou um processo revolucionário de ruptura política, todavia representa um momento importante para a então capitania, pois a partir desse momento o Ceará pôde realizar comércio direto com a metrópole (Portugal) e tornou-se administrativamente independente, livre da ingerência de Pernambuco.
O Decreto régio de 13 de junho de 1621 dividiu a colônia portuguesa em dois estados: estado do Maranhão e Grão-Pará e estado do Brasil. O Ceará tornou-se subordinado ao primeiro, e em 1656 o Ceará ficou subordinado a Pernambuco. Apenas em 17 de janeiro de 1799, através de uma carta régia, a coroa portuguesa tornou a capitania do Siará (bem como a Paraíba) independente de Pernambuco, podendo comercializar com a metrópole. Apesar dessa determinação não romper com as regras do pacto colonial – onde exis…

A conquista de um sonho

Não poderia ter chegado sem a parceria do amigo Pedro Magalhães.

DICA: Jovens Falcões, livro de Eduardo Lyra

Recebi, hoje, na hora do almoço o livro Jovens Falcões, de Eduardo Lyra. É um nutritivo prato para as realizações dos sonhos, com histórias inspiradoras do empreendedorismo dos jovens brasileiros.

Está servid@!