Pular para o conteúdo principal

Discurso aos cinco anos do IJX

cultura


por Lira Dutra
Senhor Presidente do IJX José Xavier Filho, presentes e, em especial, às mulheres que aqui estão, peço licença para proferir algumas humildes palavras ao aniversariante, que com apenas cinco anos de idade já fez muito mais do que a tantos eternizados no tempo e no espaço histórico e geográfico.

Antes de continuar minhas palavras, quero agradecer a Sandra Morais e a Taylane Hora, carinhosamente, as meninas do IXJ, pelo convite.

Quando Sandro perguntou se eu concederia depoimento sobre os trabalhos do Instituto José Xavier, fiquei feliz e duvidoso. Feliz por participar da comemoração de mais um ano de muita luta braba, sonhos, desilusões e realizações do IJX. Duvidoso sim, pois como ser breve após ter presenciado o jorrar e bebido dessa fonte?

Porém, triste do homem que nega o testemunho da verdade. E a mais pura verdade é que hoje ao se falar em cultura granjense não se pode deixar de mencionar o trabalho do IJX. Um trabalho traduzido em publicações, exposições, cinema nos bairros, expedições, biblioteca, palestras, bolsas de incentivos, concursos, museu e geração de renda. Tudo isso em cinco anos. Pode parecer pouco, mas quem ou o que fez algo igual ou parecido em tempo igual? Quem afirma isso não sou eu, nem o presidente do IJX, mas são as pessoas que deram seus depoimentos aqui.

Entre as ações do instituto, participei e defendo as exposições de arte como um espaço para a divulgação e valorização dos artistas granjense, muitas das vezes está escondido em sua casa se oportunidade de dialogar com o publico. O Ciclo de Palestras, outra ação, foi uma empreitada para quem não teme o fracasso, pois reunir as pessoas para discutir sobre Patrimônio histórico-cultural não é fácil.

Comecei minha relação com o IJX como observador e agora sou sócio e convido você a se associar. Pois você não será apenas sócio/a do instituto, será sócio/a da cultura da Granja. Quando vamos olhar, estudar a cultura granjense encontramos um universo rico que não chega nas escolas, nas ruas, no povo, e aqui no instituto encontramos o estimulo de conhecer, valorizar e usar respeitosamente o nosso patrimônio.

Obrigado e parabéns ao IJX pelo cinco anos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigo sobre história do nosso Ceará

Leia o artigo do prof. Francisco Pinheiro, Secretário de Cultura do Ceará.
De Siará a Ceará
O Dia do Ceará, comemorado hoje celebra a autonomia política e econômica em relação a Pernambuco. Isto não significou um processo revolucionário de ruptura política, todavia representa um momento importante para a então capitania, pois a partir desse momento o Ceará pôde realizar comércio direto com a metrópole (Portugal) e tornou-se administrativamente independente, livre da ingerência de Pernambuco.
O Decreto régio de 13 de junho de 1621 dividiu a colônia portuguesa em dois estados: estado do Maranhão e Grão-Pará e estado do Brasil. O Ceará tornou-se subordinado ao primeiro, e em 1656 o Ceará ficou subordinado a Pernambuco. Apenas em 17 de janeiro de 1799, através de uma carta régia, a coroa portuguesa tornou a capitania do Siará (bem como a Paraíba) independente de Pernambuco, podendo comercializar com a metrópole. Apesar dessa determinação não romper com as regras do pacto colonial – onde exis…

A conquista de um sonho

Não poderia ter chegado sem a parceria do amigo Pedro Magalhães.

DICA: Jovens Falcões, livro de Eduardo Lyra

Recebi, hoje, na hora do almoço o livro Jovens Falcões, de Eduardo Lyra. É um nutritivo prato para as realizações dos sonhos, com histórias inspiradoras do empreendedorismo dos jovens brasileiros.

Está servid@!